Fernando de Noronha

Humanização na Saúde de Fernando de Noronha

A Política de Humanização na Saúde está inserida na proposta de melhoria da qualidade na prestação dos serviços. É uma política integrativa e justa, a qual prevê investimentos nos segmentos básicos da saúde: gestor, servidor e usuário, fortalecendo vínculos efetivos com a comunidade.


Fundamentação Teórica

O Perfil da saúde pública sofre influência da Política de Humanização nas relações gestor, servidor e usuário, o que requer uma análise retrospectiva, atual e prospectiva das questões da humanização na saúde.

Como indicadores deve-se levar em consideração os resultados de pesquisas, as queixas registradas, os levantamentos estatísticos, a avaliação da abrangência e o efeito das ações de saúde sobre a coletividade. Atualmente, os dados indicam a necessidade do realinhamento das práticas atuais, objetivando aproximar as ações ao modelo desejado de humanização. Esta prática evidencia as relações lógicas entre as ações propostas e os resultados esperados. Atende interesses do Ministério da Saúde, aponta para o retorno positivo de programas e de políticas, devendo ser sempre avaliada quanto a perspectiva de vida útil das ações.Objetiva certificar a unidade de saúde como humanizada, nos parâmetros da Política pertinente ( HUMANIZA-SUS ), acrescida das propostas complementares necessárias; auxiliar o planejamento estratégico da gestão, melhorar o atendimento aos usuários, melhorar as condições de trabalho dos servidores, fortalecer vínculos com a comunidade, cumprindo sua função social.

A metodologia considera os segmentos gestor, servidor e usuário como campos de prática da política de humanização e a configuração da unidade de saúde no sentido da humanização. No segmento gestor são trabalhados os eixos da apropriação do conhecimento, do planejamento estratégico da gestão, do acompanhamento e avaliação das ações, com monitoramentos permanentes. No segmento servidor o investimento se concentra em pessoal, materiais, móveis, utensílios e equipamentos, ambiente físico e mental e ética referente às normas e procedimentos. No segmento usuário a atenção se volta ao acolhimento, atendimento, resolutividade e nível de satisfação.

Na comunidade o interesse recai sobre a abrangência das ações de saúde quanto ao alcance coletivo e o retorno para a unidade de saúde na necessidade de romper ciclos viciosos que impedem a qualidade de saúde da população. A configuração da unidade de saúde requer investimentos nos aspectos de objetividade, visibilidade, alinhamento, melhoria contínua, sustentabilidade, controle e visão participativa.

Humanizar é reafirmar a nossa própria origem : a de ser humano.

  • Fernando de Noronha 2013© - Todos os Direitos Reservados