Fernando de Noronha

A Lenda da Mulher de Branco

Há quem considere essa "versão" de uma aparição de mulher como "Mulher de branco" com a mesma sereia Alamoa, decantada em prosa e verso no passado. Para uns, a " Mulher de Branco " seria a modernização nascida por influência de uma novela exibida na ilha, após o advento da televisão, onde uma personagem era assim chamada e se conduzia com um misto de encantamento e assombração, percorrendo as ruas de uma cidade pacata e povoando o imaginário dos homens simples do lugar. A mulher que seduzia os homens costumava - segundo alguns que juram tê-la visto - sempre vestida de branco...

Para outros, no entanto, a "Mulher de Branco" tinha nome e sobrenome. Era um disfarce usado por um ordenança, a fim de assustar mulheres que se prostituíam e, para isso, andavam pela rua após o horário então permitido. Coberto com um lençol, como se fosse um fantasma, o homem saía ao encontro dessas mulheres, botando-as para correr de volta para suas casas, aquietando o lugar onde se dava a transgressão. Uma versão mais ou menos assim é contada pelo velho Campelo, morador da ilha, cheia de sabedoria e de "causos" para contar, misto de poeta e contador de histórias. 12

As duas "sereias" se confundem na tradição popular. Quem seria mesmo a "Mulher de Branco" noronhense?

12 “Seu” Campelo chegou na lha na década de quarenta. Guarda uma riqueza enorme nas memórias e nas criação que faz.

  • Fernando de Noronha 2013© - Todos os Direitos Reservados