Fernando de Noronha

Acontece em Noronha

23/03/2018 - Redesim começa a funcionar em Fernando de Noronha

Os processos de aberturas, alteração e baixa das empresas localizadas no Arquipélago de Fernando de Noronha serão realizados de maneira mais rápida e segura com a utilização da ferramenta Rede Nacional para Simplificação do Registro e Localização de Empresas e Negócios (Redesim). A boa notícia foi dada aos empresários e contadores noronhenses pelo Administrador da Ilha de Fernando de Noronha, Plínio Pimentel, e pelos representantes da Junta Comercial de Pernambuco (Jucepe), André Ayres e Heitor Moura.

O encontro, realizado no auditório da Escola Arquipélago, teve o objetivo de apresentar o sistema Redesim, além do passo a passo de como utilizar corretamente a ferramenta. De acordo com o coordenador técnico da Jucepe, Heitor Moura, a utilização da Redesim dará mais celeridade aos processos de abertura de novas empresas, bem como qualquer alteração que venha a ser realizada nos contratos empresariais antigos.

De acordo com os registros da Jucepe, Fernando de Noronha possui 648 empresas ativas. Entretanto, não é possível atestar, segundo Heitor Moura, que todas elas estejam legais, apesar de possuírem o CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica). Isto significa dizer que algumas podem não possuir o alvará de funcionamento, emitido pela Administração do Distrito Estadual de Fernando de Noronha - ADEFN.

“Estamos implantando a Redesim, sistema que vai desburocratizar o processo de constituição das novas empresas, agilizar o trabalho dos contadores e empresários interessados em abrir novos negócios em Noronha”, afirmou Plínio Pimentel.

Segundo o Secretário-Geral da Jucepe, André Ayres, com a ferramenta Redesim, o sistema ficou mais transparente, possibilitando a Administração de Fernando de Noronha cruzar os dados e ter controle das empresas existentes. Com o rastreamento será possível promover a regularização das empresas que estão em desconformidade com a ADEFN.

Na opinião da contadora Jaqueline Ortiz, o sistema vai facilitar o trabalho dos profissionais de contabilidade e também o da Administração da Ilha, no sentido controlar melhor a constituição de novas empresas. Contudo, acredita, que o sistema vai gerar muita ansiedade no empresariado local, no sentido de resolver o mais rápido possível as possíveis pendências de suas empresas, bem como a agilidade para hora de constituir novas empresas.
“O contador terá que ter muita habilidade”, afirmou, adiantando ter receio no cumprimento do prazo de 48 horas para a ADEFN responder à Consulta de Viabilidade, um dos passos obrigatórios para a abertura de empresas.
 
Treinamento- Para atender os prazos estipulados na Redesim, a equipe dos setores da Arrecadação e da Informática está passando uma por uma fase de treinamento e ajustes. Os representantes da Jucepe e da ProSolution Consultoria e Sistemas Informáticos, empresa responsável pela Redesim, ministraram treinamento para os servidores da ADEFN responsáveis pela avaliação e emissão de alvarás de funcionamento. Como Fernando de Noronha possui diversas particularidades e que   para emitir os alvarás de funcionamento é necessário consultar diversos órgãos.
 
Por esse motivo, a coordenadora de Arrecadação, Angélica Hatori, acredita que, inicialmente, o prazo de 48 horas para realizar a Consulta de Validade, previsto na Redesim, não será atendido. Contudo, com os ajustes e treinamentos pelos quais a equipe vem passando será possível rever o fluxo de seus processos e integrar melhor as demais áreas que tem a responsabilidade de conceder alvarás e assim, atender o prazo estipulado pelo Sistema.

Texto: Josie Marja
Fotos: Jerônimo Andrade

Outras Notícias

  • Fernando de Noronha 2013© - Todos os Direitos Reservados