Fernando de Noronha

Acontece em Noronha

11/07/2017 - Delegação americana visita Fernando de Noronha para traçar soluções sustentáveis no arquipélago

Com o propósito de transformar Fernando de Noronha em um polo para o desenvolvimento de inovações e gerador de economia sustentável, um grupo de empreendedores da Califórnia e do Havaí esteve no arquipélago para conhecer o potencial de negócios na região.

Composta por 14 especialistas em energias renováveis, a delegação americana esteve acompanhada pelo Cônsul-Geral dos Estados Unidos no Nordeste, John Barret e pelo secretário estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Sérgio Xavier. A comitiva, que cumpriu uma agenda de visitas e reuniões técnicas no período de 9 a 11 de agosto, conheceu a usina de produção de energia solar e o sistema de distribuição de água da ilha.

Segundo o secretário, este foi um momento de percepção de interesses dos potenciais parceiros internacionais que estão de olho nas oportunidades de contribuição com esse processo de inovação.

“Entendemos que para um projeto ser sustentável não bastam tecnologias sustentáveis, é importante ter viabilidade econômica das empresas participantes para agregar conhecimento de ponta a fim de manter o processo em evolução. Aliado a isso, é preciso que o governo esteja permanentemente criando novas políticas e, principalmente, que o cidadão consumidor esteja aprovando o
processo e participando ativamente”, destacou.

A presença dos americanos na ilha é o desdobramento do workshop internacional Energia Renovável e Inovações Interconectadas – Mercados Sustentáveis do Século XXI, realizado em abril, promovido pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade – Semas, e trata-se de uma real possibilidade de viabilizar soluções específicas de Noronha, como também o de gerar modelo para oferecer para o mundo. “O planeta precisa de iniciativas sustentáveis que sejam de baixo carbono, que reduzam a
emissão de gases do efeito estufa e do aquecimento global. Então, essas
empresas de porte mundial reconheceram as políticas inovadoras do estado. Isso nos motiva pois é o melhor indicador de que a estratégia criada pelo Governo funcionou. Com a visita à ilha vimos que é uma parceria realmente concreta e não mais uma possibilidade”, avaliou Xavier.

A missão americana no arquipélago assinalou a primeira viagem oficial do novo Cônsul-geral no Nordeste. “Estou encantado com a riqueza natural da ilha. É importante salientar que o consulado dos Estados Unidos tem uma parceria histórica com o estado de Pernambuco e acredito que estas reuniões tiveram uma representação muito importante, visto que tais grandes corporações desenvolvem projetos parecidos e querem compartilhar experiências”,
explanou John Barret.

A superintendente de Meio Ambiente e Turismo da Noronha, Ângela Tribuzzi, esclareceu que a sustentabilidade é um caminho sem volta. “Temos que olhar cada vez mais atentamente para essas matrizes energéticas. Só unindo forças é que podemos tirar as ideias do papel para colocá-las em prática. Dialogar com empresas que já fazem tais ações em outras ilhas foi enriquecedor e nos motivou mostrando que é realmente possível de realizar”, pontuou Tribuzzi.

Representando o Havaí, Chris Lee, fez um comparativo de seu estado com a dinâmica da ilha pernambucana: “A dinâmica das ilhas de lá são quase como as daqui em termos de tamanho e
população, e de acordo com a hospitalidade que recebemos notei que partilhamos dos mesmos valores. Sem contar que temos os mesmos recursos naturais, o que ajuda bastante a desenvolver soluções renováveis limpas e de uma maneira bem mais sustentável de modo a somar os nossos conhecimentos”.

Angelina Galiveta, da Renewables 100 Policy Institute, diz-se maravilhosa com Noronha: “Aqui é um paraíso e temos que preservá-lo. Felizmente já contamos com tecnologias que nos permitem ter eletricidade, água limpa, processos de edificações mais sustentáveis, e podemos fazer com que os prédios tenham zero emissão de energia. E ainda, usando, então, toda essa economia de energia podemos alimentar os nossos veículos elétricos. Nossa visão é poder utilizar a ilha como um microcosmo, conforme foi dito pelo secretário Sérgio Xavier, para mostrar com a energia como a energia renovável pode ser utilizada, como essa energia pode contribuir na dessalinização da água, de forma que não tenhamos uma pegada de carbono tão grande. Os humanos são tão importantes quanto os golfinhos, a terra e o mar, por isso, é importante trabalharmos juntos. É um desafio 100%
possível de superar. E realmente estamos ansiosos para implementar tudo isso aqui”, salientou Angelina.

A comitiva segue nesta quarta-feira (12) para uma reunião com o governador Paulo Câmara, no Recife,onde apresentarão as impressões que tiveram do arquipélago. Posteriormente, o Governo do Estado vai elaborar um conjunto de ações para a chegada destas empresas.

Outras Notícias

  • Fernando de Noronha 2013© - Todos os Direitos Reservados